linkedin como fazer um bom perfil

Como criar um bom perfil no LinkedIn para chamar a atenção dos recrutadores?

Há redes sociais para vários perfis, assuntos e tipos de amizade. Assim, temos o Instagram, no qual compartilhamos partHá redes sociais para vários perfis, assuntos e tipos de amizade. Assim, temos o Instagram, no qual compartilhamos partes de nossa vida; o TikTok, para vídeos curtos muito chamativos; e o LinkedIn, que é voltado para o mundo profissional.

O LinkedIn é uma das redes sociais das mais antigas: foi lançada em 2003 (para você ter uma ideia, o Instagram nasceu em 2010) e é a maior rede social profissional do mundo. Por conta disso, ter um perfil atraente já conta pontos para que os recrutadores vejam do que você é capaz. Mas, antes de partir para as dicas, veja como criar um bom perfil no LinkedIn, suas funcionalidades, como fazer amigos e ver as vagas anunciadas pelas empresas.

Como o LinkedIn funciona?

O LinkedIn tem algumas funções em comum com as demais redes sociais, como o perfil, foto de rosto, interesses, formas de contato e páginas que você segue. Mas, diferente do Instagram, tudo aqui é voltado para o lado profissional. Veremos os itens básicos desta rede social e sobre o linkedin como fazer um bom perfil.

Perfil

Aqui colocamos nossa foto, cidade onde moramos, experiência profissional e formação acadêmica. O legal aqui é que dá para colocar todos os locais onde você já trabalhou, com uma breve descrição das atividades que realizou. 

Veja também: Como montar o currículo perfeito?

Diferente do currículo em papel, que tem espaço limitado, aqui isso não acontece. Mas, não é uma obrigação. Se quiser colocar as experiências mais relevantes, fique à vontade.

Feed

São as publicações que fazemos, links que compartilhamos, fotos, arquivos, do mesmo jeito que nas outras redes sociais. Mas não são quaisquer fotos ou arquivos: deve ter algo relacionado com seu ramo de trabalho. O que muito se vê no feed é o compartilhamento de certificados ou diplomas de cursos. Afinal, é o mundo profissional. Dá para interagir comentando e reagindo aos posts.

Conexões

É como são chamados os amigos no LinkedIn. Como nas demais redes sociais, dá para se conectar com amigos, colegas de faculdade e trabalho. O legal aqui é que eles indicam o grau de conexão entre as pessoas: 1º, 2º e 3º. Dá para enviar mensagens diretas somente para as de 1º grau e, para se conectar com alguém do segundo, veja quem é o amigo em ‘comum’ e envie um convite.

Pulse

Aqui você pode escrever artigos e compartilhar com suas conexões. É como se fosse um blog dentro da rede. Nesse texto, você pode contar uma experiência profissional marcante, uma história, um curso que fez, um relato sobre transição de carreira e o que achar relevante em termos profissionais. 

Grupos

Os grupos são organizados por assunto, e há compartilhamento de conteúdo, cursos e discussões bastante interessantes para quem quer se atualizar com o mercado. Além disso, é uma boa oportunidade para enriquecer sua rede de contatos e fazer networking.

Como criar um bom perfil no LinkedIn?

Um bom perfil vai além de preencher esses itens de maneira devida. Há alguns comportamentos que são muito bem vistos pelos recrutadores e fazem seu perfil ser bastante visualizado. Veremos abaixo algumas dicas.

Capriche na foto

Não se esqueça que estamos lidando com uma rede social profissional. Valem fotos mais sóbrias, com roupas mais formais, mas nada muito engessado. Não é foto em estilo 3×4, mas não pode ser aquela que você tirou dentro da piscina. Um fundo neutro, com uma pose confortável, mas séria, já ajuda. Veja exemplos de outros perfis no LinkedIn para se inspirar.

Escolha uma imagem de fundo

Quem tem Facebook sabe o que é isso. A imagem de fundo compõe a parte visual do seu perfil. A dica aqui é a mesma para a foto de perfil: nada de fotos de shows ou festas (a não ser que tenha a ver com o seu trabalho). Aqui, pode ser alguma imagem que tenha a ver com o seu ramo profissional. Pode ser até mesmo uma ilustração, mas que não fuja da sua área.

Elabore um bom título

Antes da descrição das suas experiências profissionais, o LinkedIn tem um campo para um título. Aqui, você pode colocar a sua profissão (Advogado Tributário, Especialista em Marketing Digital, Engenheiro Elétrico), mas com uma abordagem a mais. Coloque algum título acadêmico ou cargo que te destaque, como ‘Especialista em …’, por exemplo. Dá também para colocar as áreas de atuação, como ‘Engenharia Civil, Pavimentação e Edificações’.

Fale sobre você

Logo abaixo do título vem o ‘Sobre’. É aqui que você vai falar a seu respeito, contar sua história, o que já fez, viu, trabalhos de destaque, suas competências socioemocionais e como tudo isso te tornou o profissional que é hoje. Pessoas gostam de ler histórias e se identificam com elas. Se achar necessário, cite também trabalhos voluntários que fez ou ainda faz. 

Experiências profissionais

O bom aqui é que dá para inserir links ou arquivos de foto e vídeo com produções suas, além de contar suas experiências profissionais (onde trabalhou, em qual cargo, por quanto tempo e o que fazia). Com esses anexos, o recrutador poderá ver o que você já fez de verdade.

Licenças e certificados

Aqui você inclui os cursos livres, de extensão, nanodegree ou curso de idiomas que você já realizou. Além de incluir o nome do curso e a instituição onde realizou, é recomendado também incluir o total de horas do curso e se existe uma data de expiração. Há certificações válidas por 1 ano, por exemplo, que precisam ser renovadas periodicamente. Mencione também os cursos em andamento. Para conferir maior credibilidade, é possível anexar o link do certificado digital do curso que realizou.

cursos livres ampli

Competências

São as suas habilidades. Coloque as que você sabe que tem. Isso ajuda muito as empresas a verem do que você é capaz. Há também testes de competências do próprio LinkedIn que você faz e, se tiver um bom desempenho, ele aparece no perfil. Aqui é a oportunidade de mencionar suas hard skills e soft skils.

Faça – e troque – recomendações

Quem é da época do Orkut vai lembrar dos depoimentos. Eram quando os amigos falavam sobre você, de como a sua amizade é importante. Aqui é algo parecido, mas é dentro do ramo profissional. Escreva recomendações para seus colegas, dizendo o quanto foi (ou é) bom trabalhar com eles. E peça para que escrevam a seu respeito. É como se fosse um ‘certificado’ de que você é um bom profissional.

Escreva seu próprio conteúdo

Quando for escrever algum post, não copie de outros lugares sem dar o devido crédito. Procure produzir seus textos para contar histórias, falar de cursos ou de realizações. Isso conta muito ponto para a rede e os recrutadores.

Interaja!

Um perfil se torna atraente também porque o seu dono está sempre de olho nele. Ele posta, comenta, interage, participa de discussões e acompanha o que está acontecendo. Não precisa ser o dia todo, caso seu tempo seja curto, mas não deixe o LinkedIn de lado.

Veja também: O que o mercado de trabalho exige dos jovens?

 Ele é como se fosse sua vitrine. Se você limpá-la todos os dias e manter os produtos organizados, ela vai atrair os olhos dos consumidores. Com o LinkedIn é exatamente a mesma coisa. Mantenha-o sempre ativo para que ele se torne uma referência.

modelo de currículo pronto grátis
Posts Recentes
Fique por dentro das nossas novidades e receba conteúdo exclusivo