tecnólogo pode fazer pós-graduação

Quem fez um curso tecnólogo pode fazer pós-graduação?

A confusão entre cursos técnicos e tecnólogos existe: muita gente acha que são iguais. Mas, não são. Os cursos técnicos são de nível médio. Os tecnólogos, de nível superior. Muitos se perguntam se quem fez um curso tecnólogo pode fazer pós-graduação. A resposta é: sim!

Assim, quem faz o curso técnico pode entrar na faculdade; quem faz um curso tecnólogo poderá fazer outra graduação ou uma pós-graduação. No post de hoje veremos:

História dos cursos tecnólogos

Os cursos tecnólogos são relativamente recentes na história da educação superior brasileira. Aonde vem a dúvida se no curso tecnólogo pode fazer pós-graduação. Embora os primeiros tenham surgido lá em 1969, com o de Construção Civil na Fatec de São Paulo, foi apenas em 1990 que eles se tornaram mais comuns.

E o motivo é muito prático: o tempo mais curto de conclusão. Enquanto um curso de bacharelado leva até seis anos (que é o caso de Medicina), os tecnólogos levam, no máximo, 2 anos e meio. A grande maioria dos cursos tecnólogos duram 1 ano e 6 meses. Como são cursos mais curtos, eles focam em partes mais específicas de um campo de estudo. Assim, há os de Gestão Financeira, Comercial, de TI, Marketing, Gerontologia, entre muitos outros.

Mas há uma diferença. Embora os cursos tecnológicos sejam de formação superior, algumas áreas de trabalho exigem uma formação em nível bacharelado. É o caso dos advogados (que fazem Direito), contadores (que fazem Ciências Contábeis) e psicólogos (que fazem Psicologia). 

Quais são os tipos de pós-graduação?

São duas, a pós-graduação lato sensu e a stricto sensu. A pós-graduação lato sensu costuma levar 2 anos para ser concluída, e é voltada para o mercado de trabalho. É através de uma Especialização ou MBA que o aluno vai estudar com mais profundidade um campo específico dentro da área na qual ele se formou.

A pós-graduação stricto sensu é mais longa e voltada para quem quer seguir carreira acadêmica. Os alunos fazem pesquisas e desenvolvem artigos e teses para descobrir novidades dentro das suas áreas. E o diploma de tecnólogo é aceito nos processos seletivos.

Como entrar em uma pós-graduação?

Antes de mais nada, é necessário terminar a graduação. Sem isso, as instituições de ensino não fazem a matrícula. Dependendo da faculdade ou do tipo de pós, há exigências diferentes. Por exemplo, na maioria das vezes, o aluno deve apresentar o diploma de conclusão do ensino superior e o histórico escolar. Pode ser necessário enviar o currículo em alguns casos.

Veja também: É possível fazer 2 cursos de pós-graduação ao mesmo tempo?

Geralmente, nas pós-graduações stricto sensu, as instituições fazem uma entrevista com o candidato e pode ser necessária a realização de testes. Até provas de proficiência de idiomas estrangeiros podem ser exigidas, mas esses requisitos são para cursos específicos. Hoje o estudante tem a opção de fazer faculdades presenciais ou a distância, e a qualidade do ensino é a mesma. 

Como são as aulas da pós?

O aluno terá de ler muitos materiais para acompanhar as aulas. São textos bastante especializados, que usam o conhecimento prévio do aluno para continuar o aprendizado. Se forem aulas presenciais, elas podem acontecer uma ou duas vezes por semana. Os professores enviam os materiais para serem estudados e discutidos em aula.

O pós-graduando vai sentir uma diferença no clima da aula. Agora, todos são profissionais ativos no mercado de trabalho. Os professores lidam com os estudantes, não como jovens que saíram do ensino médio, mas com pessoas comprometidas com o seu futuro. Outro detalhe são as amizades formadas no ambiente acadêmico. Você irá conviver com pessoas de outras áreas de trabalho. Isso é muito enriquecedor, e ajuda a ampliar o seu networking profissional.

No ambiente EAD, embora os alunos não tenham contato físico, os estudos são tão intensos quanto nos cursos presenciais. Os alunos também precisam ler os materiais enviados pelos professores e realizar exercícios em cima deles. Atividades em grupo acontecem e, mesmo não vendo os colegas fisicamente, o contato virtual é muito intenso.

Veja também: 10 dicas para montar a rotina de estudos no EAD!

Em ambos os casos, os alunos poderão realizar um trabalho de conclusão de curso, que pode ser um artigo, pesquisa ou monografia, dependendo da instituição. Professores orientadores vão dando dicas e apontando caminhos para a elaboração do trabalho. Uma vez entregue, ele é lido por um grupo de professores, que dá a nota final.

Pós-graduação ou uma segunda graduação?

Depende do que você quer para o futuro. Se a sua atual área não estiver mais tão atrativa, vale investir em outra graduação para trabalhar em outro ramo. Veja aquele curso que você gosta muito, ou uma área que tenha tendência de alta na contratação no médio prazo.

Mas, se você quer se especializar em um campo dentro do que você já estudou, vale muito mais fazer uma pós-graduação. Assim, você pode refinar sua busca por oportunidades de trabalho dentro daquilo que mais te atrai. Além disso, nas aulas de pós-graduação, você terá contato com outros profissionais, o que pode ser muito interessante para ampliar sua rede de contatos e manter um bom networking.

Posts Recentes
Fique por dentro das nossas novidades e receba conteúdo exclusivo