Análise e Desenvolvimento de Sistemas

Conheça tudo sobre a área de Análise e Desenvolvimento de Sistemas!

Você se interessa por tecnologia e quer trilhar uma carreira de sucesso no setor de Análise e Desenvolvimento de Sistemas? Então, precisa conhecer as características e as possibilidades dessa área. Afinal, o desenvolvimento tecnológico é cada vez mais rápido e está presente em todos os setores da sociedade.

Com isso, o analista de sistemas encontra um amplo mercado de trabalho, tanto no Brasil quanto em outras partes do mundo. Logo, conhecer as possibilidades da área ajuda a entender se o segmento está alinhado às suas expectativas e necessidades.

Pensando nisso, este artigo visa apresentar as informações de que você precisa para entender tudo sobre a área de Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Continue a leitura e confira!

Como funciona a área de Análise e Desenvolvimento de Sistemas?

A área de Análise e Desenvolvimento de Sistemas é responsável por dar soluções informatizadas a um problema. Por esse motivo, é um setor tão importante dentro das empresas. Nesses locais, existe uma necessidade constante de que dados sejam analisados, informações sejam processadas e soluções sejam desenvolvidas e otimizadas.

Dessa forma, a área de Análise e Desenvolvimento de Sistemas foca a criação de softwares, de aplicativos ou de banco de dados. Os resultados são apresentados de forma que atendam aos interesses e às necessidades de uma companhia. Isso significa que o setor funciona de forma personalizada, respeitando as expectativas das empresas. Interessante, não é mesmo?

Além disso, os problemas que a área visa resolver podem ser originados de demandas de outras instituições. Uma startup que deseja crescer ou uma escola que quer desenvolver um aplicativo para seus alunos, por exemplo, precisará contar com um profissional de tecnologia para orientar as decisões.

Um analista dessa área trabalha dentro do setor de Tecnologia da Informação, também conhecido como TI. Entre suas atribuições, ele atua na programação e no desenvolvimento de projetos de computação. Logo, é importante ter interesse por esse assunto.

Mas vale ressaltar que o profissional formado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas também pode fazer a codificação de programas e a montagem da estrutura de bancos de dados. Além de projetar e executar os projetos, ele realiza a manutenção dos sistemas e das aplicações, bem como desenvolve aplicativos móveis.

Como está o mercado de Análise de Sistemas no Brasil?

Antes de escolher uma profissão, é importante conhecer e analisar como está o mercado de trabalho. Afinal, o mundo é dinâmico e, com frequência, diversas carreiras sofrem modificações — ou deixam de existir. Nesse sentido, a área de Análise e Desenvolvimento de Sistemas se destaca.

Cada vez mais, startups e empresas de tecnologia vêm ganhando espaço no mercado de trabalho. O motivo é que, mesmo em meio à crise econômica e à recessão financeira, o setor tecnológico é o que mais emprega no Brasil.

De acordo com uma pesquisa realizada pela Associação das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom), de janeiro a agosto de 2021, o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) registrou um aumento de 149% nas contratações em relação a 2020. No total, foram 147.248 novos postos de trabalho criados em todo o território brasileiro. Percebeu como a área é importante para o desenvolvimento do país?

Esse crescimento mostra a resiliência do setor mesmo em meio à crise causada pela pandemia de Covid-19. Além disso, os dados mostram os desafios que o Brasil precisa ultrapassar a curto e a médio prazo. Como exemplo, está a atração e captação de talentos na área. Afinal, a associação ressalta que apenas 46 mil profissionais com perfil tecnológico se formam a cada ano.

Ou seja, a demanda por profissionais da área de Análise e Desenvolvimento de Sistemas é muito maior do que a disponibilidade de pessoas para trabalhar. Além de tudo, ao longo de 2021, muitas empresas de pequeno e médio porte e startups de serviços receberam incentivos para expandir suas operações. Com isso, estão ampliando suas equipes.

Assim, é possível encontrar oportunidades de trabalho em diferentes setores, como comercial, recursos humanos, logística, tecnologia, marketing, operações, entre outros. Outro ponto interessante é que os profissionais podem atuar nos modelos remoto, híbrido e presencial.

Quais são as tendências para o Desenvolvimento de Sistemas?

Como você aprendeu, a pandemia de Covid-19 acelerou a transformação digital no mundo. Muitas pessoas descobriram o poder do ambiente online, e diversas empresas migraram para a internet. Dessa forma, o que aconteceria apenas no futuro ocorreu em poucos meses. Assim, as companhias tiveram que se reinventar e mudar suas estratégias de mercado, inserindo inovação em diversos setores.

Como consequência, novas tendências no desenvolvimento de software surgiram. Embora a criação de sistemas complexos possa levar muito tempo, o cenário emergencial mostrou a importância de um desenvolvimento ágil. Nesse sentido, conheça as principais tendências para o segmento de Tecnologia da Informação e Comunicação!

Low code

Com a necessidade do desenvolvimento ágil, as plataformas low code se popularizaram entre os desenvolvedores. Logo, a tendência é que elas se tornem um dos grandes facilitadores para a criação de softwares. Conforme as empresas precisam otimizar todos os seus processos constantemente, incluindo a experiência dos usuários, elas necessitarão de mecanismos eficazes para colocar seus objetivos em prática.

Nesse sentido, o low code, que pode ser entendido como pouco código, é capaz de garantir agilidade aos ciclos de inovação. Além disso, plataformas que utilizam essa metodologia procuram agregar recursos de Inteligência Artificial para garantir a excelência no processo de criação de sistemas. Isso permite que elas detectem falhas e problemas de performance com mais facilidade.

5G

Além da ampla utilização da tecnologia low code, outras tendências são relevantes para a Análise e Desenvolvimento de Sistemas. Entre elas, está a internet de quinta geração, ou 5G. Ela garante maior cobertura e velocidade para conexões móveis mais estáveis. A proposta é conectar dispositivos por meio da Internet das Coisas (IoT).

Assim, carros, geladeiras, celulares, câmeras de segurança e outros dispositivos eletrônicos poderiam se conectar e atuar em conjunto. Muitas empresas já estão fazendo adaptações em sua infraestrutura de Tecnologia da Informação para utilizar o 5G quando houver disponibilidade em larga escala no Brasil.

Inteligência Artificial

Outra tendência que já está crescendo no mercado é a utilização de Inteligência Artificial (IA). Essa tecnologia é bastante utilizada nos canais de comunicação, como nos assistentes virtuais e nos chatbots. Contudo, com a capacidade computacional também maior, mais funcionalidades poderão ser acessadas.

Objetos autônomos

A automatização de tarefas não é uma novidade no ambiente corporativo. Por outro lado, a utilização de objetos autônomos nesse processo tem ganhado cada vez mais espaço. Robôs, drones e outros equipamentos unem 5G e IA para realizar atividades antes feitas pelos seres humanos.

Por enquanto, essas tecnologias são utilizadas em espaços mais restritos, como nos ambientes internos das empresas. No entanto, a expectativa é que os objetos autônomos alcancem espaços mais amplos e tenham atuação mais colaborativa. Logo, as oportunidades tendem a aumentar!

Big data

Big data consiste no gerenciamento de alto volume de dados estruturados e não estruturados coletados no mercado ou produzidos em uma empresa. Essa tecnologia também está revolucionando o desenvolvimento de softwares no país. Afinal, ao minerar dados, as companhias precisam analisá-los para obter informações relevantes ao negócio.

Isso também permite desenvolver soluções a partir dos dados coletados. Se basear em informações úteis torna os resultados mais interessantes, tanto em relação à modelagem quanto à velocidade na criação e nos testes.

Computação em nuvem

A computação em nuvem já é utilizada, mas vem se tornando mais poderosa. Isso está relacionado à capacidade de fácil expansão dos recursos para qualquer aplicação, sem a necessidade de comprar hardwares mais robustos. Dessa maneira, empresas e usuários que precisam de mais capacidade de armazenamento podem buscar um provedor em nuvem.

Para o trabalho do analista de sistemas, esse aumento de capacidade é essencial. O profissional pode, então, adquirir plataformas de desenvolvimento e testes como um serviço extra. A tendência é que o processo reduza custos, pois a organização pagará apenas pelo que utiliza em seu dia a dia.

Blockchain

Muito utilizado no mercado de criptomoedas, o blockchain já se consolidou como uma tecnologia fundamental para aumentar a segurança na troca de informações digitais. Para os profissionais da área de TI, existem diversas oportunidades para criar soluções destinadas a bancos, governos, empresas de tecnologia e outros segmentos.

A criptografia se mostra essencial para melhorar a confiabilidade e a transparência dos processos. Em geral, as maiores demandas serão na área de pagamentos e transferências, armazenamento em nuvem descentralizado, contratos inteligentes e sistemas para a cadeia de suprimentos.

Virtualização

Essa tecnologia transforma um conjunto heterogêneo de servidores em um polo de recursos computacionais que pode ser adaptado de acordo com a necessidade do negócio. No caso da virtualização de servidores, os departamentos de TI estão buscando virtualizar a criação de redes, o armazenamento e a segurança.

O processo também é interessante para o desenvolvimento de softwares. Nesse caso, a virtualização reduz custos e garante maior disponibilidade, facilitando o trabalho em equipe. Isso ocorre porque não é necessário estar no escritório para acessar e utilizar as ferramentas de desenvolvimentos e testes. Ademais, existe um aumento importante da capacidade de arquivamento e backup.

Quais são as principais atuações do analista de sistemas?

O analista de sistemas é o profissional responsável pela análise, desenvolvimento e implementação de sistemas de informação em diversas áreas. Com seus conhecimentos, ele cria programas de computadores, softwares e sistemas inteligentes que organizam, integram e melhoram as informações.

Com o rápido avanço tecnológico, essa carteira se transformou em uma das profissões do futuro. Assim, o profissional da área encontra diversas oportunidades no mercado de trabalho. O salário inicial para o cargo é de R$ 3.312,00*. Quem já tem experiência pode receber mais de R$ 7.300,00*. No Brasil, a média salarial para o analista de sistemas é de R$ 5.116,00*.

Conheça, a seguir, algumas áreas em que você poderá atuar se optar pela faculdade de Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Desenvolvimento de software

Desenvolver programas de computador é uma das principais funções do analista de sistemas. Muitas empresas precisam desse serviço e contratam profissionais da área. Para conseguir trabalhar com o desenvolvimento de softwares, é necessário conhecer as necessidades dos usuários e o resultado que se espera obter com o sistema.

Assim, o profissional utiliza códigos e linguagens de programação para estabelecer uma sequência lógica de instruções. O computador, então, utiliza os comandos para apresentar os resultados desejados. Vale ressaltar que existem diversas linguagens de programação, e o analista pode se especializar em criar sistemas operacionais e programas para internet, smartphones, computadores etc.

Administração de bancos de dados

Um programa computacional só é capaz de funcionar e apresentar as respostas esperadas se tiver um banco de dados. Nesse sentido, o analista de sistemas fica responsável por desenvolver esses bancos, bem como realizar a instalação e configurar o software criado.

Ele também gerencia as informações por meio do acompanhamento e do monitoramento dos usuários, buscando oportunidades para realizar manutenções, atualizações e melhorias. Uma parte importante da administração de banco de dados está relacionada em garantir a segurança das informações registradas.

DevOps

Essa é a área responsável por aumentar a proatividade dos desenvolvedores e a confiabilidade das operações. Quem trabalha com DevOps também atua nas etapas de idealização, desenvolvimento e feedback para garantir que o sistema atenderá às demandas dos usuários.

Dessa forma, o profissional da área atua com comunicação, colaboração e integração contínua entre as equipes. Ele também promove a padronização dos processos e implementa novas versões cada vez que for necessário.

Back-end

A área de back-end é interessante para quem quer trabalhar com banco de dados, segurança de empresas e integração de webservices. Assim, o profissional deve codificar, programar, testar e fazer a manutenção dos sistemas.

Quem atua com back-end também fica responsável por impulsionar os sites. Os processos são realizados de acordo com as necessidades dos usuários. O objetivo é que a experiência com os softwares seja a mais agradável possível.

Mobile

O profissional que atua com desenvolvimento mobile é um dos mais requisitados atualmente. Com a popularização dos smartphones, muitas empresas buscam desenvolver e entregar aplicativos para os aparelhos.

O objetivo é facilitar o acesso dos clientes às soluções oferecidas pelo negócio. Vale dizer que desenvolver sistemas mobile é uma tarefa trabalhosa e complexa, pois existem diferentes sistemas operacionais disponíveis no mercado.

Web

A área web está ligada à elaboração e à correção do desenvolvimento de páginas da internet. Para isso, o profissional deve criar sistemas de informação que alinhem custos e qualidade. Também é importante dominar as linguagens e as lógicas de programação para que seja possível otimizar a interface com os usuários, além de melhorar os softwares.

Administração de redes

O analista responsável pela administração de redes deve cuidar de toda a infraestrutura de TI da empresa. Ele faz parametrizações, instalações e configurações dos diversos sistemas informatizados. Também executa atividades com o objetivo de garantir a segurança dos dados compartilhados naquela determinada rede.

Como ingressar no mercado de Análise e Desenvolvimento de Sistemas?

Gostou de saber mais sobre a Análise e Desenvolvimento de Sistemas e suas possibilidades? Então, você pode se interessar em saber como ingressar nesse mercado de trabalho. Para isso, é preciso se preparar, pois as empresas buscam profissionais capacitados para ocupar cargos no setor de tecnologia.

Acompanhe as principais informações que ajudarão a começar sua jornada nesse mercado.

Características gerais do profissional

Como já introduzimos as principais funções de quem trabalha com Análise e Desenvolvimento de Sistemas, aproveitaremos para complementar o assunto com o perfil do profissional. Se você se interessa pelo setor, saiba que é importante ter afinidade e aptidão com informática e tecnologia.

Além disso, como você lidará constantemente com cálculos, outra atribuição interessante é ter facilidade com números. Mas saiba que essa não é a base principal do curso e da profissão. Em geral, os profissionais da área lidam mais com lógica. Ademais, uma boa faculdade dará toda a base de que você precisa para seguir a carreira e trilhar um caminho de sucesso.

Foco e organização também são características importantes para um analista de sistemas. Afinal, qualquer erro cometido e não corrigido pode comprometer o desenvolvimento da empresa. O profissional da área deve, ainda, buscar melhorias constantes. Isso porque o ambiente virtual passa por transformações contínuas, e se manter atualizado é a melhor forma de exercer seu trabalho com qualidade.

Outro ponto ao qual você deve ter atenção é com a segurança dos sistemas. É comum que hackers tentem realizar invasões para roubar dados confidenciais dos usuários, por exemplo. Logo, é função do analista evitar ataques de pessoas mal-intencionadas.

Habilidades necessárias

Além das características gerais do profissional, é importante conhecer as habilidades que você precisará desenvolver para atuar na área com mais tranquilidade. Acompanhe!

Boa comunicação

Ter uma boa comunicação é condição essencial para executar qualquer função que envolva o Desenvolvimento de Sistemas. Para atender às necessidades das empresas e criar redes de comunicação eficientes, é preciso saber se comunicar. Afinal, o analista de sistemas trabalha em equipe e precisa ser capaz de partilhar ideias e trocar informações.

Capacidade de agir sob pressão

O controle emocional também deve ser uma habilidade do profissional. Nesse sentido, ele precisa ser capaz de agir sob pressão, pois situações estressantes são comuns na carreira. É comum que o analista seja submetido a momentos de pressão e tenha que agir com urgência, de forma que você precisará encarar essa ocasião da melhor maneira possível. Para isso, saiba manter o foco e a calma.

Disposição para resolver problemas

Se você tem costume de mexer com dispositivos eletrônicos, já deve ter percebido que eles podem causar algum problema em qualquer momento. Por isso, o analista de sistemas deve estar sempre pronto para resolvê-los. Entre os desafios do trabalho, está a necessidade de lidar com hackers, vírus, vazamento de dados, quedas na rede e programas que travam.

Gestão do tempo

Para dar conta de todo o serviço, o analista de sistemas deve saber gerir o tempo de forma produtiva e eficiente. Muitas vezes, eles são contratados para trabalhar de forma remota, e definir uma rotina contribui para a qualidade das entregas.

Formação

Antes de entrar no mercado de trabalho, é fundamental ter uma formação de qualidade, que garanta uma boa base de conhecimentos. Mas se você não tem tempo para cursar uma graduação de longa duração, saiba que é possível fazer um curso Tecnólogo de Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Trata-se de uma graduação de Ciências Exatas da área de Tecnologia e tem o objetivo de formar profissionais qualificados para projetar, analisar, desenvolver, implementar, testar e executar sistemas ou programas para o processamento de informações. 

Particularidades dos cursos Tecnólogos

Os currículos dos cursos Tecnólogos são divididos entre disciplinas teóricas e práticas. Eles preparam os alunos por meio de competências relevantes para suas áreas de formação. Uma das principais vantagens dessa opção é a duração mais curta.

Em média, os cursos Tecnólogos duram 2 anos (semestres). Além disso, a abordagem é mais específica e com foco na rotina profissional. Assim, é ideal para quem quer começar a atuar em determinado segmento e deseja obter uma formação superior em pouco tempo.

Vale ressaltar que o Tecnólogo é reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) como uma modalidade de ensino superior, o que também vale para um aluno EAD. Ou seja, é equivalente a um curso de Bacharelado ou Licenciatura. Dessa forma, você terá um diploma válido como comprovação de grau e poderá conseguir um emprego na área de formação ou fazer uma pós-graduação.

Outra característica dos cursos Tecnólogos é que eles podem ser feitos na modalidade EAD e semipresencial, por exemplo. Na Ampli, a graduação é totalmente a distância. Assim, você terá toda flexibilidade para estudar quando e onde quiser. Portanto, não deixe de conhecer as vantagens do EAD.

Durante os dois anos de curso, você aprenderá temas como:

  • Algoritmos e Programação Estruturada;
  • Análise e Modelagem de Sistemas;
  • Desenvolvimento de Banco de Dados;
  • Programação Orientada a Objetos;
  • Arquitetura e Organização de Computadores.

O mercado de Análise e Desenvolvimento de Sistemas busca profissionais com conhecimentos consolidados e que atuem estrategicamente. Se você quer se destacar na área, é essencial contar com uma formação de qualidade, que garanta o conhecimento necessário para atuar no mercado de trabalho!

Gostou do conteúdo e quer começar a sua faculdade de Análise e Desenvolvimento de Sistemas? Inscreva-se no vestibular e comece a trilhar uma carreira de sucesso!

* Sujeito a alteração

Posts Recentes
Fique por dentro das nossas novidades e receba conteúdo exclusivo