qual faculdade fazer para ser policial federal
- 0 Com

Qual faculdade fazer para ser policial federal?

Guia de Profissões

Os concursos para Polícia Federal estão entre os mais concorridos do Brasil. De acordo com o Cebraspe, que é a banca organizadora do concurso da PF em 2021, foram 321.615 inscrições para 1.500 vagas. Um dos grandes atrativos, além da estabilidade, é o salário. O de delegado, por exemplo, é de R$ 23.692,74

Assim, é natural que as pessoas se interessem por uma carreira na área. Mas afinal, qual faculdade fazer para ser Policial Federal? Para o cargo de delegado é exigida uma formação específica em Direito. As demais carreiras pedem diploma em ensino superior em qualquer área de formação.

Vale lembrar que, por ser um órgão público, para entrar na Polícia Federal, você precisa ser aprovado em concurso público. Isso requer bastante estudo porque a concorrência é grande e, para se sobressair, é importante ir muito bem. Vamos conhecer cada uma das carreiras da PF! 

O que faz um Policial Federal?

O Policial Federal é responsável por preservar a ordem pública e manter pessoas, bens e patrimônios públicos em segurança. Este profissional atua nos setores marítimos, portuários, rodoviários e em fronteiras, atuando no controle e repressão de atividades ilegais e criminosas, como tráfico de drogas, importação e exportação clandestina e evasão fiscal.

Quem pode fazer o concurso para Polícia Federal?

O concurso para polícia federal possui diversas etapas até a aprovação e uma série de requisitos para a realização das provas, conforme as informações abaixo:

  1. 1. Idade mínima de 18 anos;
  2. 2. Nacionalidade brasileira ou portuguesa;
  3. 3. Aptidão física e mental;
  4. 4. Boa conduta social;
  5. 5. Obrigações eleitorais em dia;
  6. 6. Nível de escolaridade compatível com o cargo disputado, que pode ser da carreira policial – que exige diploma de nível superior – ou da carreira administrativa;
  7. 7. Carteira Nacional de Habilitação (CNH), em categoria B (no mínimo), para candidatos à carreira policial.

Alguns desses requisitos podem ser conquistados até a data da prova, como a Carteira Nacional de Habilitação e o nível de escolaridade. Portanto, a nossa dica é que você não espere a publicação do edital para correr atrás destas coisas. Além de ter uma rotina de estudos para concurso, atender aos requisitos é de extrema importância para entrar na disputa.

Como é o concurso da Polícia Federal?

Os concursos para polícia federal costumam ter várias fases. Portanto, o preparo para a prova deve ser não apenas acadêmico, mas físico e mental. Veja a seguir:

  • • Prova objetiva e discursiva (redação);
  • • Teste de aptidão física;
  • • Avaliação médica;
  • • Avaliação psicológica;
  • • Investigação social (avaliação de antecedentes e da conduta social de cada candidato).

Quem é aprovado nessas etapas é convocado para participar de um curso de formação, de caráter eliminatório. A formação dura cerca de 5 meses, com aulas e treinamento em período integral e quem concorre a vaga de escrivão, precisa fazer uma prova prática de digitação.

Delegado da Polícia Federal

O delegado precisa ser formado em Direito e ter, no mínimo, três anos de experiência como advogado. É ele quem chefia a delegacia e coordena as investigações policiais. É ele quem planeja as ações policiais, supervisiona e executa as ações sigilosas. É a Polícia Federal que cuida de casos como crimes contra o INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social), tráfico de drogas, de armas, de produtos contrabandeados, de pessoas e combate ao desmatamento, só para ficar em alguns exemplos. É a PF que também cuida de crimes praticados por estrangeiros.

Veja também: Mercado de trabalho em Direito.

Agora que você sabe qual faculdade fazer para ser Policial Federal, chegou a hora de se preparar para o concurso. A prova para delegado da Polícia Federal tem um conteúdo bastante extenso, com grande foco nas áreas do Direito. São elas: Administrativo, Constitucional, Civil, Processual Civil, Empresarial, Internacional Público e Cooperação Internacional, Penal, Processual Penal, Previdenciário e Tributário, além de Criminologia. Há, também, provas discursiva e oral. A relação candidato/vaga para a prova de delegado foi de 225 pessoas por vaga. 

Agente da Polícia Federal

É o agente quem executa as ações policiais, que são comandadas e organizadas pelo delegado. Em uma operação da Polícia Federal, os agentes são destacados para cumprir ordens de prisão ou de busca e apreensão. O dia a dia do agente é bem variado. Ele participa da fiscalização na polícia de fronteiras, em aeroportos, portos e rodoviárias. Tem também a parte da investigação, que pode ser em nível nacional ou internacional. O agente pode trabalhar em departamentos específicos da Polícia Federal, como o de assalto a bancos, crimes contra o patrimônio, repressão de entorpecentes e o de tráfico de drogas. O salário do agente é de R$ 12.522,50

Para ser agente, é necessário ter curso superior em qualquer área de formação. Na prova de agente caem questões de noções de Direito Administrativo, Constitucional, Penal e Processual Penal. Tem também Português, Contabilidade, Estatística e Raciocínio Lógico. Por fim, a prova discursiva. A relação candidato/vaga para agente é de 249 pessoas por vaga.

Escrivão da Polícia Federal

É o escrivão quem faz a parte documental dos processos. Faz a redação dos termos, dos autos e dos mandados, além de preparar a documentação para a investigação. Ele também acompanha as autoridades policiais para encaminhar os mandados de busca, apreensão e prisão. O escrivão conduz os veículos policiais e tem porte de arma de fogo.

Na prova de escrivão da Polícia Federal, caem questões de Português, Noções de Direito Administrativo, Constitucional, Penal, Processual Penal, Estatística, Informática, Contabilidade e Arquivologia. Há a prova prática de digitação. Para o cargo de escrivão, podem concorrer pessoas que tenham curso superior em qualquer área de formação. O salário é de R$ 12.522,50. A relação candidato/vaga foi de 134 pessoas por vaga.

Papiloscopista da Polícia Federal

O papiloscopista é o responsável por coletar impressões digitais de pessoas vivas ou mortas no local do crime, bem como elaborar um laudo com o resultado dessas impressões. É ele quem faz os retratos falados e a perícia iconográfica (quando se faz a simulação da face de uma pessoa). Também é ele quem cuida do banco de dados da Polícia Federal, com as identificações das impressões digitais e demais documentos da investigação. Por fim, pode dirigir as viaturas policiais.

Para ser papiloscopista, é necessário ter curso superior em qualquer área de formação e fazer o concurso para polícia federal. A prova tem conteúdos de Português, Noções de Direito Administrativo, Constitucional, Penal, Processual Penal, Estatística, Raciocínio Lógico, Informática, Biologia, Física e Química. O salário de um papiloscopista é de R$ 12.522,50, e a relação candidato/vaga foi de 209 pessoas por vaga.

O que vem depois da aprovação no concurso?

O processo não chegou ao fim. Uma vez aprovado, o candidato ainda tem um longo caminho pela frente. Assim, o candidato passa por testes psicológicos, avaliação de vida pregressa, exames médicos e teste de aptidão física. Para os cargos de delegado e agente, há ainda o período na Academia Nacional de Polícia para curso de formação profissional. 

Os candidatos têm aulas teóricas e práticas, que acontecem em regime de internato, de segunda a sábado. Os domingos são livres, mas, eventualmente, os alunos podem ser chamados para prestar alguns serviços nestes dias. Uma vez aprovados no curso de formação, eles podem ser, enfim, nomeados para os cargos para os quais se candidataram.

Preparação para o concurso da PF

Por conta da alta concorrência, é necessário começar a estudar desde já. O último concurso para a Polícia Federal aconteceu no ano de 2021. Mesmo assim, é importante iniciar os estudos o quanto antes para dar conta da grande quantidade de conteúdo exigido nas provas. Utilize como base o edital do último concurso, para ter uma ideia do que foi pedido na prova. Faça simulados periodicamente para avaliar seu grau de conhecimento dos assuntos. 

Se sentir necessidade, faça cursos livres de preparação para a prova. Os cursos trazem conteúdo próprio para os concursos para polícia federal, sem contar que ainda ajudam na revisão de muitos conceitos aprendidos na faculdade.

Uma vez que você começar  a estudar e estabelecer uma rotina, estude as matérias com mais calma, isso ajuda muito a reforçar os conhecimentos. Assim, quando sair uma nova inscrição, você já estará alguns passos à frente nos estudos!

COMENTÁRIOS