ead e semipresencial

EAD e semipresencial: entenda as diferenças entre as modalidades

Fazer uma faculdade atualmente está mais fácil do que há alguns anos. E não é porque os cursos estão menos exigentes. As modalidades de ensino disponíveis levam o ensino para mais lugares e atendem a alunos com pouca disponibilidade de horário e recursos. Assim, além do curso presencial, temos os formatos EAD e semipresencial.

A diferença entre eles é que o formato semipresencial (também chamado de ensino híbrido) tem aulas EAD e presenciais. Já o EAD é inteiramente a distância, com conteúdo e vidêo-aulas disponibilizados totalmente pela internet. Quais são as vantagens e desvantagens de cada uma dessas modalidades? Veremos com detalhes abaixo.

Ensino Semipresencial

O aluno que escolhe a modalidade semipresencial sabe que deverá ir à faculdade ou a um polo presencial algumas vezes no mês para assistir as aulas e realizar provas. Nesse cenário, o estudante terá contato direto com os professores, poderá fazer aulas práticas e rever os colegas de sala. É uma oportunidade também de fazer trabalhos e grupos de estudo. Encontros com contato olho no olho fazem a diferença na hora de decidir os próximos passos para a conclusão das tarefas.

Mas, para alguns alunos, deslocar-se para a faculdade pode ser extremamente complicado. Há o fator trânsito, que pode atrasar a chegada do estudante, e o fator horário flexível, que pode inviabilizar a presença dele na sala de aula, do mesmo jeito que uma aula presencial.

Assim, vale a pena ver se o curso que você quer fazer é semipresencial e se você terá condições de se deslocar até a faculdade de tempos em tempos. Como as aulas presenciais contam ponto e a sua ausência atrapalha o andamento do seu aprendizado, esse fator é bastante importante de ser analisado.

Ensino EAD

Ter aulas online pode ser o melhor dos mundos para quem tem pouco tempo e grana curta. Os cursos EAD têm a mensalidade mais em conta do que as demais modalidades. Essa é uma das principais vantagens do EAD

O ensino a distância é capaz de levar o conteúdo das aulas para todo o lugar e, assim, o aluno consegue acompanhar as aulas sem prejuízo. Não tem nem como dizer que faltou à aula, visto que dá para fazer de qualquer lugar. O aluno do EAD também tem direito a carteirinha de estudante e o diploma recebido no final do curso é igual ao do presencial!

Veja também: 10 dicas para melhorar a rotina de estudos no EAD!

Mas há desvantagens. A falta do contato físico com os colegas pode trazer alguma dificuldade na hora de se reunir com eles para a realização de um trabalho. É importante, nesse caso, organizar as conversas e as tarefas nos aplicativos de comunicação instantânea para que ninguém se perca nas atividades. Embora os professores estejam disponíveis para tirar dúvidas dos alunos, a explicação do professor de forma presencial ainda pode fazer a diferença.

Existe uma modalidade melhor que a outra?

Não – e isso vale também para os cursos presenciais, que demandam 100% da presença física do aluno às aulas. Os cursos têm o mesmo conteúdo e o mesmo nível de exigência. Assim, quem se forma em um curso presencial tem as mesmas condições de participar de processos seletivos para uma vaga com quem fez o curso EAD. 

Veja também: Entenda as diferenças entre Faculdade EAD e Presencial.

O que vai fazer uma modalidade melhor que a outra é a disponibilidade de tempo que o aluno terá para se dedicar. E há outro detalhe: ver a qualidade do ensino da faculdade. Veja se a instituição e o curso são reconhecidos pelo Ministério da Educação (MEC)

Confira a avaliação do curso em guias especializados de estudantes e a nota que os alunos alcançaram no ENADE (Exame Nacional de Desempenho de Estudantes). Essas informações são mais importantes para escolher um curso do que a modalidade em si.

Como escolher entre EAD e Semipresencial?

Veja como é o seu horário de estudo. Você tem um regime fixo de trabalho, com hora para entrar e sair? Há facilidade de se deslocar do trabalho ou da sua casa até a instituição? E o bolso, comporta uma mensalidade por alguns meses? Se a resposta for sim para todas as perguntas, a modalidade semipresencial pode ser a mais indicada.

Mas, caso a resposta seja não, vale investir no curso EAD. Especialmente para quem trabalha em regime de turnos, com horários diferentes por semana, trabalha ou mora longe da instituição de ensino e ainda tem dificuldades para pagar a faculdade. Agora isso não será motivo para não entrar na faculdade!Assim, o curso EAD tem o poder de levar o ensino superior para uma parcela da população que não tinha acesso à graduação e pós-graduação. Mensalidades mais baratas, aulas disponíveis o tempo todo e com a mesma qualidade, por que não? Outra vantagem é que o aluno pode trocar de modalidade de curso (se a instituição dispuser os dois modelos) quando desejar. Assim, se quem

fazia curso semipresencial passou a ter horários mais curtos para estudar, pode pensar em investir no EAD. O contrário também acontece: os alunos a distância podem migrar para o semipresencial quando veem que terão mais tempo para se deslocar até a faculdade.

Veja também: Quais são as diferenças entre Bacharelado, Tecnólogo e Licenciatura?

Isso também vale até para quem precisa trocar de instituição de ensino. A diferença é que o aluno deve solicitar para a sua faculdade seu histórico escolar e a ementa do curso. A ementa traz todo o conteúdo das aulas, com a descrição das disciplinas. Esses e outros documentos devem ser entregues na outra instituição onde ele vai estudar. 

A administração fará a análise do conteúdo estudado para ver a compatibilidade das disciplinas e, assim, poder aceitar o novo aluno. Com tudo isso em mãos, veja qual é a modalidade mais adequada e comece já!

Posts Recentes
Fique por dentro das nossas novidades e receba conteúdo exclusivo