áreas de ti que não precisa programar
- 0 Com

Áreas de TI: saiba como atuar sem precisar programar

Planeje sua Carreira!

áreas de ti que não precisa programar

Quando lembramos do termo Tecnologia da Informação (TI), logo pensamos naqueles programas feitos por milhares de linhas de programação. Mas nem só de programação é feita a área de TI. Assim, se você gosta do mercado de trabalho em tecnologia da informação, mas não tem conhecimento em programação, não desista. Há áreas de TI que não precisa programar para trabalhar.

Afinal, a TI não engloba somente a criação de softwares. Há um trabalho por trás, que pede pessoas especializadas em campos diferentes. Por exemplo, as empresas precisam de gerentes para lidar com projetos de tecnologia, produtos digitais, banco de dados, design de interface e desenvolvimento de aplicativos. Essas carreiras fazem parte do que se conhece na área como Product Owner (PO, ou proprietário do produto) e Product Manager (PM, ou gerente de produto). Eles não lidam diretamente com a linguagem de programação, mas precisam saber como gerenciar a produção de serviços ou aplicativos.

Vamos conhecer melhor esses e mais algumas áreas que trabalham com TI, mas não precisam necessariamente saber programar.

Gestão de Produto

A pessoa que trabalha com Gestão de Produto é responsável por orientar o desenvolvimento de um produto. Para isso, é necessário considerar a estratégia do negócio e a experiência do cliente, garantindo vantagem competitiva e sucesso do produto. Na áreas de TI, ele tem uma função muito importante: coordena todo o processo de elaboração de um novo produto, da concepção à entrega.

Em Tecnologia da Informação, programas de computador e aplicativos também são produtos e, como tal, demanda um planejamento para que sejam feitos a contento. Assim, o graduando tem aulas de Gestão de Projetos, Empreendedorismo, Gestão da Inovação, da Qualidade e Planejamento Estratégico. Ele também terá contato com metodologia ágeis para tornar o trabalho mais eficiente e que possa ser acompanhado em todos os momentos, podendo atuar como Product Owner (PO).

Gerenciamento de Projetos em TI

Para gerenciar projetos em TI, o profissional deverá ter a habilidade de solucionar problemas e otimizar processos a partir do desenvolvimento de soluções em tecnologia. Usando determinados modelos de trabalho, ferramentas e técnicas, o gerente de projetos em TI é capaz de auxiliar a gestão eficiente das empresas. 

É possível se especializar na área com um curso de pós-graduação. Os estudantes terão contato com os conceitos de Metodologias Ágeis, Engenharia de Software, Gestão da Inovação e de Projetos. Esses conteúdos são muito utilizados nas empresas para que os projetos de novos programas de computador ou aplicativos possam ser desenvolvidos mais rapidamente. Com isso, o gestor pode saber se está tudo indo bem com o projeto e se há a necessidade de intervir no processo, caso haja mudança nas prioridades. Nas áreas de TI, poderá atuar como Product Manager (PM).

Ciência de Dados

A quantidade de dados com os quais as empresas lidam nos dias de hoje é algo que não se imaginava há alguns anos. São milhões de informações, como dados pessoais, hábitos de compra, preferências de consumidores, entre outros, que o processamento desses dados precisa de profissionais especializados no assunto. Esses dados, uma vez processados, trazem muitas informações úteis para as empresas e são muito utilizadas nas áreas de TI.

Assim, para se formar em Ciência de Dados, o aluno faz um curso tecnólogo de um ano e meio e tem aulas de Lógica Computacional, Algoritmos, Pesquisa Operacional, Estrutura de Dados e Cálculo. Com isso, o profissional conseguirá lidar com esses dados de forma que eles tragam informações importantes para as instituições.

curso de ciência de dados ead da ampli

UX/UI Designer

UX é uma sigla para User Experience (Experiência do Usuário) e UI é uma sigla para User Interaction (Interação do Usuário). Essa é uma das áreas de TI com profissionais mais disputados do mercado hoje.

Veja também: Conheça as profissões em alta no setor da tecnologia.

São formas de pensar em novos produtos ou serviços com preocupação no usuário. Não somente o produto deve ser bom e eficaz, mas a experiência e interação do cliente devem ser incríveis. Aqui falamos, por exemplo, da organização de um evento, com a sinalização e instalações de recepção do convidado. Ou de uma aula online desenhada para levar conhecimento de uma forma atrativa e instrutiva.

O curso de Design de Experiência traz esse dois conceitos para o graduando. O mesmo é oferecido na formação superior tecnológica. Aulas de Marketing, Design Thinking, Design Centrado no Usuário, Mapeamento de Experiências e Semiótica fazem parte da grade curricular.

Desenvolvimento de Produtos Digitais

O profissional que atua com produtos digitais será responsável pelo desenvolvimento de softwares, aplicativos de celular, ferramentas, entre outros produtos no formato digital.

Para se especializar na área, basta recorrer a um curso de pós-graduação. A formação foca na metodologia ágil, que traz maneiras de como conduzir um projeto, da sua concepção até a finalização, de forma rápida e eficaz. O gestor poderá acompanhar todas as etapas e agir quando necessário. Aulas de Engenharia de Software e Desenvolvimento Mobile fazem parte da grade curricular também.

O estudante entra em contato com conteúdos como Modelos de Gestão e Planejamento, Desenvolvimento com Programação Orientada a Objetos e Engenharia de Requisitos. Com isso, o profissional poderá atuar como líder ou gerente de novos produtos digitais.

COMENTÁRIOS