diferença entre perito criminal e investigador
- 0 Com

Qual a diferença entre Perito Criminal e Investigador?

Guia de Profissões

diferença entre perito criminal e investigador

Os policiais, ao chegar à cena do crime, devem preservá-la tanto quanto possível para realização da perícia criminal. Eles analisam a cena, fotografam e coletam o maior número de evidências possível. Todos esses itens vão para um laboratório onde serão analisados. 

Então, entram em cena dois profissionais que vão ajudar a desvendar o mistério. Um deles é o Perito Criminal, que atua diretamente com as provas. E o outro é o Investigador, que usará essas provas e depoimentos de testemunhas para começar a juntar informações do caso. Para compreender melhor a diferença entre Perito Criminal e Investigador, fique conosco, que explicaremos melhor abaixo.

Diferença entre Perito Criminal e Investigador

O Perito Criminal e o Investigador atuam em crimes, dos mais variados tipos. O Perito Criminal coleta todas as provas possíveis e o Investigador, como um quebra-cabeças, reúne aquilo que faz sentido dentro da investigação para municiar o delegado a realizar o inquérito policial

Vale lembrar que ambas as carreiras existem na Polícia Civil e na Polícia Federal. A diferença é que a Polícia Civil trata de assuntos locais e, a Federal, de assuntos que digam respeito à nação. As Polícias Civis de diferentes estados podem atuar juntas, caso o crime envolva mais de um estado. Mas, se houver alguma influência de outros países, ou se o suspeito fugir do Brasil, a investigação passa à Polícia Federal.

Agora que você já sabe a diferença entre Perito Criminal e Investigador, vamos entrar no detalhe da atuação de cada profissional:

O papel do Perito Criminal

O Perito e o Investigador são as primeiras pessoas a chegar ao local do crime. O Perito Criminal é o responsável por fazer a coleta cuidadosa das provas. No caso de um assassinato, ele deve fotografar o corpo para verificar a posição e as marcas de sangue. São informações importantes para que os Peritos analisem como ocorreu o crime. Se houver armas no local, serão recolhidas. E demais itens, como fios de cabelo, guardanapos de papel e o que puder ser uma prova.

Veja também: 4 faculdades para se tornar um Perito Criminal.

Ao levar as provas para a delegacia e abrir o inquérito, o Perito Criminal começa a segunda parte do seu trabalho. Ele vai usar as fotos para analisar como a vítima estava, se há marcas de tiros, ou luta corporal, se havia mais de uma pessoa no local da ocorrência, por exemplo. Se houver um revólver, é possível verificar o registro. O Perito vai usar o laudo do perito médico-legista, que vai dizer como o projétil entrou no corpo, e se há resquícios dele. Com isso, é possível fazer o exame de balística para determinar se foi aquela arma que disparou a bala contra a vítima.

O trabalho se estende nessa análise e demais coletas de provas. Testes de DNA podem ser requisitados, se for o caso. Os laudos periciais vão ajudar no trabalho do investigador (que veremos logo a seguir) e na condução do inquérito, por parte do delegado. Uma vez que já se analisaram todas as evidências, essas são reunidas com os depoimentos e o inquérito se completa.

O papel do Investigador 

O Investigador trabalha com o Perito Criminal para interpretar e entender o que aconteceu. É o investigador quem coleta os depoimentos das testemunhas, familiares e de quem mais esteve envolvido com a vítima. Os interrogatórios também são feitos por ele. É o investigador quem lidera a ação e cumpre os despachos do delegado, se for determinada uma busca na casa de alguém. Ele pode também cumprir mandados de prisão, dirigir as viaturas policiais e escoltar presos. 

Uma vez em uma investigação, esse profissional elabora relatórios com os dados coletados nos interrogatórios e depoimentos. Ele pode usar os laudos emitidos pelos Peritos, caso eles tragam novos dados. O que pode, inclusive, basear novos pedidos de depoimentos.

O investigador trabalha com outros profissionais, como o médico legal e o perito papiloscópico (que recolhe impressões digitais). Todos atuam em conjunto para que o escrivão de polícia possa elaborar a redação do inquérito policial, que apontará o autor do crime.

Como se tornar Perito Criminal ou Investigador?

Ambas as carreiras requerem formação em nível superior em qualquer área. Por pertencerem à Polícia Civil ou Federal, é necessário ser aprovado em concurso público. Uma vez aprovados, os profissionais passam por um período de treinamento antes de ingressarem na carreira. 

Veja também: Saiba como se preparar para o concurso público para Perito Criminal!

Há faculdades que ajudam o perito criminal e o investigador no seu trabalho. Áreas como Investigação e Perícia Criminal, Direito, Química e Criminologia trazem conhecimentos mais focados nos futuros locais de trabalho.

Assim, fique de olho na abertura de concursos nessas áreas e prepare sua rotina de estudos para concurso. Veja os editais das provas anteriores, bem como as provas já aplicadas para se familiarizar com o conteúdo. Dessa forma, quando a prova for marcada, você já terá estudado boa parte do conteúdo que será pedido!

COMENTÁRIOS