qual faculdade fazer para ser diplomata
- 0 Com

Carreira de diplomata: descubra qual faculdade fazer!

Guia de Profissões

qual faculdade fazer para ser diplomata

A diplomacia é um trabalho tão antigo quanto o surgimento da humanidade. Emissários visitavam reinos ou impérios para estabelecer tratados de paz, de comércio, de parceria, entre outros. Os emissários hoje são os diplomatas, que fazem o trabalho de estabelecer contatos, boas relações e até de ajudar em conflitos internacionais. São profissionais com um grande conhecimento da política, economia, geografia e história mundiais, além das diferentes culturas.

Por ser um trabalho feito na esfera pública, não há cursos que formem diplomatas. Para ingressar nessa carreira, muitos se perguntam qual faculdade fazer para ser diplomata. Na verdade, o candidato pode ser formado em qualquer curso superior. Ele deve prestar uma prova para ingressar no Instituto Rio Branco, que pertence ao Ministério das Relações Exteriores. Uma vez aprovado, o futuro diplomata passa por um extenso treinamento para, enfim, ingressar na carreira. 

Vamos conhecer um pouco do trabalho do diplomata, em quais áreas ele atua e a progressão na carreira.

Prova para ser diplomata

As provas são divididas em quatro fases. O aluno precisa passar em uma delas para poder fazer as demais. Disciplinas como Direito Internacional, História Mundial, Português, Inglês, Geografia, Economia e Política entram no conteúdo. Há provas com questionários de múltipla escolha e discursivas. Existem provas de Espanhol e Francês também, fora as provas orais.

Uma vez aprovado, o profissional já entra como terceiro-secretário e faz um treinamento, em tempo integral, no Instituto Rio Branco por dois anos. Assim que o aluno concluir o treinamento, ele irá se especializando e subindo degraus na carreira. Ele vai para segundo-secretário, primeiro-secretário, conselheiro, ministro de segunda-classe e ministro de primeira-classe (este último é o embaixador).

O diplomata pode trabalhar tanto dentro do Ministério das Relações Exteriores quanto nas embaixadas e consulados brasileiros espalhados pelo mundo. Vale lembrar que os embaixadores não necessariamente devem vir da carreira diplomática. Como é um cargo cuja nomeação é responsabilidade do presidente da República, ele pode designar outra pessoa que não seja diplomata. O mesmo vale para o ministro das Relações Exteriores.

O que faz um diplomata?

O diplomata representa o Brasil em outros países e organizações internacionais, como a Organização das Nações Unidas (ONU) e o FMI (Fundo Monetário Internacional). Ele defende os interesses do país em reuniões com outras nações,  além de conduzir negociações comerciais em nome do Brasil. Assim, ele promove os produtos made in Brazil no exterior, bem como o turismo.

Outra atribuição dos diplomatas é prestar assistência aos brasileiros que moram ou estão no exterior. Por exemplo, um brasileiro perde o passaporte em uma viagem internacional. Ele deve procurar o consulado ou embaixada brasileira para tomar as devidas providências. Embaixadas são territórios internacionais. Isso faz parte de um tratado internacional que reconhece a soberania das embaixadas de outros países dentro dos seus territórios.

Cursos superiores para ser diplomata

Não existe um curso superior para se tornar diplomata. O que conta ponto mesmo é a preparação para a prova, que pode ser feita de forma ininterrupta durante o ano. Há, também, cursos especializados que preparam o aluno para o concurso.

Veja também: 5 dicas para montar uma rotina de estudos para concurso.

Por outro lado, há alguns cursos cuja grade curricular ajudam muito o profissional na hora de prestar a prova para ser diplomata e seguir carreira. Vamos ver abaixo qual faculdade fazer para ser diplomata de sucesso:

Curso de Direito

Como trata da legislação de forma bastante ampla, o advogado tem mais facilidade em lidar com tratados internacionais, bem como direitos humanos. Sua experiência em mediar conflitos e encontrar soluções justas também são interessantes.

Curso de Relações Internacionais

Bastante focado nas negociações entre países. Esse conhecimento pode ajudar tanto na hora da prova quanto no treinamento e trabalho efetivo como diplomata. Esse especialista tem amplo conhecimento da cultura e do dia a dia de várias nações.

CTA relações internacionais ead na Ampli

Curso de Ciências Econômicas

Quem estuda Ciências Econômicas tem uma ampla visão do mundo econômico internacional. Isso é bastante útil quando se fala sobre exportações ou importações de produtos para um país, por exemplo. O raciocínio mais analítico permite uma análise mais profunda sobre as características econômicas internacionais.

CTA curso de ciências econômicas ead da ampli

Curso de História

Na prova do Instituto Rio Branco, um dos conteúdos é justamente este. É fundamental que o diplomata conheça o rumo da história mundial, bem como do país onde pretende atuar. É com essa base fundamentada que o diplomata poderá atuar de forma mais eficaz no país de destino.

Os cursos de idiomas para a carreira diplomática

Além da formação superior, é essencial que o candidato à diplomacia conheça mais de um idioma estrangeiro. Como o profissional vai lidar com outros países, saber se comunicar é fundamental. O inglês é a língua internacional mais falada no mundo, mas outras também são altamente importantes.

O espanhol é uma delas, especialmente porque temos um relacionamento bastante intenso com nossos países vizinhos na América do Sul e Central. O francês entra nesta lista, especialmente por ser usado em comunicações com instituições internacionais europeias.

Mas, o repertório do diplomata não se resume a estas línguas. Se tiver interesse em alguma outra língua em especial, vale a pena investir em outros como o italiano, sueco, japonês, árabe e o mandarim. O mandarim é a língua falada na China, e o país vem adquirindo uma importância cada vez maior no mundo. É um dos nossos principais parceiros comerciais, e um dos maiores consumidores de produtos e matérias-primas.

Conhecer esse idioma ajuda muito na comunicação com os chineses, departamentos diplomáticos e empresas daquele país, principalmente para quem atua no mercado de trabalho em relações internacionais. A diplomacia é uma área muito rica e recompensadora para quem gosta de conhecer diferentes culturas e procura bom relacionamento entre os povos.

COMENTÁRIOS