criminologia e investigação criminal
- 0 Com

Criminologia e Investigação Criminal: quais as diferenças entre as áreas?

Guia de Profissões

criminologia e investigação criminal

A atenção sobre o assunto crime e investigação vem crescendo nos últimos anos. Isso é devido a vários fatores. Séries de TV que falam de investigações fazem sucesso – afinal, todo mundo quer saber quem matou o personagem daquele capítulo. Há também casos de crimes reais que o Brasil todo acompanha e se indigna com o desfecho. Aí o interesse não é pela investigação em si, mas pela motivação do crime. Descubra a diferença entre criminologia e investigação criminal.

Esses exemplos já ajudam a entender a diferença entre a Criminologia e a Investigação Criminal. O assunto é o mesmo, mas cada área atua de uma forma. E acaba que são ramos que se complementam. Vamos ver com detalhes o que cada uma dessas áreas estuda, qual a formação para se tornar um profissional em cada uma delas e qual é o mercado de trabalho.

Criminologia e o estudo do crime

O ‘quem matou’ aqui não é tão importante. A pergunta é ‘por que matou?’. É o que a Criminologia estuda: as motivações do crime, porque ele ocorre, as características de uma cena de crime, como um criminoso pensa, e por aí vai. Tem também o lado da vítima. Por que ela se tornou vítima da história? Foi algo pessoal ou incidental? Como esse crime pode influenciar os membros da sua família?

Veja também: Conheça as diferenças entre Criminologia e Criminalística.

A Criminologia, que é o estudo do crime, levanta essas e outras informações para se ter um perfil do criminoso, porque determinadas regiões de uma cidade ou estado têm tendências a ser mais perigosas e o que pode ser feito para minimizar esse efeito nefasto do crime.

Formação em Criminologia

A Criminologia é uma ciência que usa tanto a observação da realidade quanto as Ciências Sociais. No dia a dia, a Criminologia vê os índices de crimes, como eles acontecem, qual é o perfil do suspeito e da vítima. Já do lado das Ciências Sociais, ela estuda as características da região onde o crime acontece, o lado psicológico do criminoso, bem como os tipos de crime dentro do Direito Penal. Para se tornar um Criminólogo, é necessário se formar no bacharelado em Criminologia.

criminologia e investigação criminal

Onde um Criminólogo pode trabalhar?

O Criminólogo pode atuar nos setores público e privado. Para ser servidor público, ele deve ser aprovado em concurso. Ele pode trabalhar nas Polícias Civil e Militar, no estudo da criminalidade e fornecer aos governantes soluções de políticas públicas para reduzir o índice de crimes em uma determinada região.

Veja também: Mercado de trabalho em Criminologia.

Já no setor privado, ele pode atuar em Organizações Não-Governamentais (ONG) como pesquisador, consultor e professor. Até no RH de empresas ele pode trabalhar, ainda mais para analisar a candidatura de profissionais para cargos de confiança e alta responsabilidade. Ele saberá ver se o candidato está mentindo ou se apresenta traços psicóticos, por exemplo.

Investigação Criminal e o olho clínico

É o investigador quem vai para a cena do crime e vê como está a situação. A posição que o corpo está, se há marcas de agressão, luta, cápsulas de balas, arranhões, até cabelos, partes da unha ou guardanapos de papel servem como prova. São indícios que contam bem como tudo aconteceu.

Essas provas são bem embaladas e levadas para o laboratório da Polícia Civil. Lá podem ser feitos exames de balística para descobrir de qual arma partiu o disparo fatal, de DNA, para identificar o suspeito e até como tudo aconteceu. Entram aqui o trabalho do médico legista, que vai analisar a parte anatômica do corpo para fornecer mais detalhes à investigação.

Todas essas informações vão fazer parte do inquérito policial, que é conduzido pelo delegado. Com isso em mãos, ele identifica quem são os suspeitos. Esse documento será encaminhado à Justiça, que fará o julgamento do réu.

Formação em Investigação Criminal

Para se tornar Investigador Criminal, o profissional poderá recorrer ao curso tecnólogo em Investigação e Perícia Criminal. A grade curricular do curso conta com disciplinas como Teoria Geral do Processo, Expansão da Criminalidade, Fundamentos da Investigação Criminal, Toxicologia, Perícia Criminal e Toxicológica, Teoria do Direito Constitucional, Perícia Judicial e Elaboração de Laudos Técnicos.

criminologia e investigação criminal

Onde um Investigador pode trabalhar?

Um dos lugares para se trabalhar é na Polícia Civil, a responsável pelas investigações criminais no Brasil. O profissional pode ser perito e ir ao local do crime para coletar evidências ou trabalhar no laboratório para estudá-las.

Veja também: Mercado de trabalho em Investigação e Perícia Criminal.

Mas o profissional de Investigação e Perícia Criminal poderá atuar também no setor privado. Perícia de veículos em seguradoras é um local: é ele quem investiga para saber se a ocorrência coberta pelo seguro é verdadeira.

O profissional pode atuar em conjunto com um contador para fazer perícias contábeis. Empresas contratam peritos para analisar as finanças e verificar se há alguma irregularidade. Ele pode ser nomeado também por um juiz, em casos nos quais a perícia acontece em ambiente de Justiça, para descobrir se algum crime foi cometido nas contas da organização.

COMENTÁRIOS