concursos que pagam mais
- 0 Com

Conheça os 6 concursos que pagam mais

Planeje sua Carreira!

concursos que pagam mais

Funcionários e servidores públicos são contratados via concurso público. Esse funciona como se fosse um processo seletivo. Pode ter diversas fases, como escrita, oral e de aptidão física, dependendo do certame. O objetivo é evitar indicações de candidatos que podem ser feitas por servidores de instituições públicas. Isso garante mais lisura ao processo e promove igualdade de condições de concorrência. Saiba quais são os concursos que pagam mais.

A carreira dentro do serviço público tem duas vantagens que atraem muitos candidatos. Uma delas é a estabilidade. Há exceções à regra, como exonerações em casos específicos, mas o servidor público geralmente trabalha até se aposentar. Outro detalhe é que, para algumas vagas, o salário é bastante atrativo. Pode pagar até mais que na iniciativa privada.

Como estas vagas têm um salário bastante atraente, vale a pena estudar desde já, pois a concorrência é grande. Use a base de concursos anteriores para se preparar, organize uma planilha com as disciplinas, e estude nem que seja um pouco por dia. Assim, quando abrirem as inscrições, você já estará muitos passos à frente. Vamos conhecer quais concursos que pagam mais.

Concursos que pagam mais

Tribunal de Justiça

Os Tribunais de Justiça são estaduais, diferente dos outros cargos dos quais falamos há pouco, que são federais. Assim, os salários podem variar de R$21 mil a R$30 mil, dependendo do estado. Mas a atuação é a mesma. O concurso é para o cargo de juiz substituto, que é a porta de entrada para a magistratura estadual.

Veja também: Mercado de trabalho em Direito.

Para fazer o concurso para juiz, é necessário ser formado em Direito e ter 3 anos de atuação como advogado. As matérias que caem na prova são Direito Constitucional, Administrativo, Penal, Processual Penal, Previdenciário, Ambiental e Tributário. Como a organização fica a cargo dos Tribunais de Justiça estaduais, algumas disciplinas podem variar. E tem a prova oral também. Há a análise de títulos (que contam se o candidato tem cursos de mestrado ou doutorado), e a análise de vida pregressa. 

Ministério Público do Trabalho e Ministério Público Federal

Para os cargos de procurador do trabalho ou procurador da República (com salário de R$ 28.947,00 em ambos os casos), a formação é a mesma: em Direito e com 3 anos de experiência como advogado. O procurador do trabalho atua na mediação de conflitos entre empregados e empregadores, além de fiscalizar as leis trabalhistas e combater abusos. Já o procurador da República trabalha junto com os juízes federais e no Tribunal Regional Eleitoral em alguns casos.

Veja também: 5 dicas para montar uma rotina de estudos para concurso.

O concurso de procurador do trabalho tem questões sobre Direito Constitucional, Trabalhista, Civil, Processual Civil, Administrativo, Penal, Internacional e Direitos Humanos. Na de procurador da República, há questões sobre Direito Constitucional, Eleitoral, Administrativo, Tributário, Internacional, Econômico, Penal e Civil.

Senado Federal

Nem só de senadores é feito o Senado. Há outros servidores que ajudam nas atividades administrativas. O analista legislativo deve ter formação em algumas áreas de nível superior, como Administração, Comunicação Social, Farmácia, Medicina, Fisioterapia, Psicologia, Tradução e Enfermagem, para ficar em alguns exemplos.

O salário de analista legislativo é de R$ 27.218,00, e ele atua na supervisão, coordenação e execução de trabalhos legislativos, de acordo com sua área de formação. A prova é composta por duas etapas. A primeira é de questões de múltipla escolha,  a segunda é dissertativa.

Polícia Federal

É outro concurso bastante aguardado, o de delegado da Polícia Federal, e tem uma grande quantidade de candidatos para a vaga. Para este cargo, somente os formados em Direito com três anos de experiência como advogado podem participar. O salário de um delegado da Polícia Federal é de R$ 23.692,00. Na prova caem questões sobre Direito Administrativo, Civil, Constitucional, Empresarial, Internacional, Penal, Tributário e Criminologia.

Veja também: Qual faculdade fazer para ser Policial Federal?

O delegado da Polícia Federal comanda a delegacia e as investigações, além de expedir mandados de prisão e de apreensão de bens, por exemplo. A Polícia Federal cuida de investigar crimes políticos, internacionais, corrupção e tráfico de drogas.

Receita Federal

Este é um dos mais disputados do Brasil. O cargo é o de auditor-fiscal, com salário de R$ 21.029,00. Podem participar do concurso pessoas formadas em curso superior em qualquer área do conhecimento. A prova contém questões de matérias bastante variadas, que vão de Contabilidade, Direito Tributário, Constitucional, Administrativo, Raciocínio Lógico, Português, Legislação Aduaneira, entre outras. Há as provas com questões de múltipla escolha e a discursiva.

O auditor-fiscal trabalha na fiscalização da arrecadação dos tributos federais, como o Imposto de Renda, o Imposto de Importação, o Imposto sobre Produtos Industrializados, entre outros. É ele quem verifica as cargas internacionais que chegam ao Brasil e analisa se os tributos foram pagos, se há alguma mercadoria ilegal, por exemplo.

Banco Central

Há dois cargos de nível superior para quem entrar no BACEN (como é chamado o Banco Central), o de analista (salário de R$ 19.655,00) e o de procurador (salário de R$ 21.472,00). O Banco Central regula o sistema financeiro do Brasil para manter a economia estável e o poder de compra do Real, a moeda brasileira.

Para o cargo de analista, podem se inscrever pessoas com curso superior de qualquer área. Há seis campos diferentes de atuação para o analista: análise de sistemas, tecnologia da informação, política econômica, contabilidade, logística e gestão. As matérias que caem para todas as áreas são Português, Direito Constitucional, Administrativo, Sistema Financeiro Nacional e Economia. 

Há disciplinas específicas para cada uma das áreas. Já a prova para procurador é voltada somente para quem é formado em Direito e tem dois anos de experiência como advogado. Além das matérias para o cargo de analista, o aluno deve estudar também Direito Civil, Penal, Internacional, do Trabalho e Previdenciário.

COMENTÁRIOS